Marsupialização em Cistos e Tumores Odontogênicos

 

Autor:

Prof. Wagner Henriques de Castro         e-mail: wagnercastro@ufmg.br

 

A marsupialização é uma forma de tratamento para alguns cistos e tumores odontogênicos, que foi descrita pela primeira vez por Carl Partsch em 1892. Esta técnica está indicada principalmente nos casos de cistos extensos, onde a cirurgia para remoção completa da lesão (enucleação) poderia exigir a anestesia geral do paciente e aumentaria o risco de comprometimento de estrutruras nobres próximas ao campo operatório como dentes, feixes vásculo-nervosos, seio maxillar, cavidade nasal, etc. A marsupialização consiste em estabelecer cirurgicamente uma comunicação entre a cavidade patológica e o meio bucal, eliminando a pressão hidrostática no interior do cisto, o que invariavelmente leva à redução progressiva da lesão. Dependendo do tamanho da comunicação estabelecida pela cirurgia e da sua localização, poderá ser necessária a confecção de um obturador para manutenção da patência da abertura cirúrgica. Em alguns casos a marsupialização leva a remissão completa da lesão, enquanto que em outros, apesar da diminuição da lesão, há a necessidade de um segundo procedimento para a enucleação do remanescente cístico.

A marsupialização é também empregada no tratamento dos tumores odontogênicos queratocísticos (ceratocistos odontogênicos) extensos. Estas neoplasias têm como uma das suas principais características a cápsula fina e friável. A marsupialização além de levar à regressão da lesão em decorrência da metaplasia das células do revestimento tumoral, pelo contato da superfície da lesão com a mucosa bucal, também causa o espessamento da cápsula, facilitando o procedimento cirúrgico de enucleação e reduzindo a taxa de recorrência.

 

Leitura Complementar:

 

1.   Hanada K, Yoshimura Y. Clinical investigation of marsupialization for the cystic lesion of the jaws. J Oral Maxillofac Surg 1983 ; 41 : 274-276.  

2.  Pogrel MA, Jordan RCK. Marsupialization as a Definitive Treatment for the Odontogenic Keratocyst. J Oral Maxillofac Surg 2004; 62:651-655.