Leucoplasia Pilosa

leucoplasia pilosa

Figura - Hibridização in situ revelando a presença do vírus Epstein-Barr. Cortesia do Dr. Brendan Conn.

Microscopicamente, na leucoplasia pilosa observa-se hiperparaqueratose, acantose e células com alteração “balonizante” na camada espinhosa. Entretanto, a presença do vírus, confirmada pela técnica de hibridização in situ, é o padrão ouro para o seu diagnóstico.