Tatuagem pelo Amálgama

A tatuagem pelo amálgama ou argirose focal é uma condição iatrogênica comum causada principalmente pela implantação traumática de partículas da liga de amálgama nos tecidos moles da mucosa bucal. Com o desenvolvimento de motores rotatórios mais eficientes, procedimentos traumáticos tornaram-se mais frequentes, como, por exemplo, durante a remoção de restaurações de amálgama. Após a sua implantação, ocorre uma reação inflamatória discreta composta, sobretudo, por macrófagos que tentam fagocitar as partículas da liga. Com o tempo, alguns elementos da liga (como o mercúrio) são eliminados, porém, outros, como a prata, permanecem depositados nos tecidos e levam à impregnação de fibras elásticas e colágenas. As lesões ocorrem especialmente na mucosa alveolar, gengival e jugal, e sua identificação clínica pode ocorrer algum tempo depois do episódio traumático. Em alguns casos, observa-se radiograficamente imagem compatível com a presença de fragmentos da liga de amálgama. Nestas situações, a biópsia não é necessária.

tatuagem pelo amálgamatatuagem pelo amálgama

Figuras A e B: Aspecto clínico da lesão revelando mácula de coloração escula na mucosa. No exame radiográfico nota-se pontos radiopacos corresponentes a imagem da liga de amálgama.


Microscopia

A aparência histológica da tatuagem pelo amálgama varia de acordo com o tipo e fabricação da liga. Os fragmentos da liga são parcialmente degradados e os seus componentes, como o zinco, mercúrio, entre outros, são gradualmente eliminados, restando a prata. A prata leva a impregnação das fibras elásticas e colágenas, incluindo a parede de vasos. Em alguns casos nota-se imagem granular e de coloração marrom, enquanto que em outros os depósitos podem ser irregulares, de tamanho variável e de coloração escura. As partículas podem ser fagocitadas por células gigantes e macrófagos.
 

Figura C: Depóstos de material pigmentado granular, levando a coloração da parede de vasos.