Fibroma Ossificante

O fibroma ossificante ou cemento-ossificante é uma lesão fibro-óssea benigna que contém tecido fibroso com celularidade variável e depósitos irregulares ou trabeculares de material osteoide e/ou cementoide, sendo a região de pré-molares e molares a mais afetada. Quanto ao gênero, há predileção por mulheres, na terceira e quarta década de vida. Tumores grandes podem provocar deformidade facial, mas dor é raramente observada. São características radiográficas desta lesão: presença de massa radiolúcida/radiopaca bem definida, o que a diferencia dos limites imprecisos encontrados na displasia fibrosa e expansão das corticais vestibulares (linguais) e da borda inferior (na mandíbula). Essa neoplasia, eventualmente, está associada com a Síndrome do Hiperparatireoidismo-tumores dos maxilares. Síndrome essa na qual os pacientes apresentam adenoma das paratireoides, fibroma ossificante, cistos renais, tumor de Wilms e aumento dos níveis séricos do paratormônio. No que se refere ao tratamento, a enucleação ou excisão cirúrgica conservadora é o método mais recomendado. Esse procedimento é recomendado em virtude da boa delimitação da lesão.

fibroma ossificante

fibroma ossificante

Figura: Observar tanto no exame radiográfico como na imagem cirúrgica a aparência bem delimitada do tumor.

Microscopia

Durante a cirurgia, o tumor é facilmente separado das paredes ósseas adjacentes, o que explica a sua remoção em poucos fragmentos. Apesar da cápsula não ser evidente, o tumor é bem delimitado e é caracterizado por depósitos irregulares de material osteoide ou cementoide, sustentado por um tecido conjuntivo fibroso celularizado. Revestimento osteoblástico pode ser identificado adjacente aos depósitos de osso. Quando há formação de material cementoide, as bordas dessas estruturas exibem aparência em "escova" na sua transição com o conjuntivo.
Figura: Depósitos de material cementoide na esquerda da figura. Notar que, apesar da ausência de cápsula, o tumor é bem delimitado em relação ao osso adjacente (lado direito).
 

Leitura Complementar:

1- Neville BW, Damm DD, Allen CM, Chi AC. Oral and Maxiilofacial Pathology. Elsevier, 4 ed., 2015.

2- Pimenta FJGS, Silveira LFG, Tavares GC, Silva AC, Perdigão PF, Castro WH, Gomez MV, Teh BT, De Marco L, Gomez RS. HRPT2 gene alterations in ossifying fibroma of the jaws. Oral Oncology 2006;42:735-739.

3- Slootweg P. Lesions of the jaws. Histopathology 2009;54:401-418.