Cisto Odontogênico Calcificante

O cisto odontogênico calcificante calcificante é uma neoplasia odontogênica epitelial, ou para alguns, cisto odontogênico, de origem incerta, na qual se destacam mutações no gene da β-catenina. Existe amplo debate sobre a classificação e nomenclatura deste em razão da eventual presença de odontomas (malformações dos tecidos dentários), áreas com proliferação epitelial ativa na cápsula com localização extra ou intraóssea. Ocorre em pacientes de todas as idades, embora acometa os mais jovens. As lesões centrais (intraósseas) apresentam predileção pelas porções anteriores aos molares, afetando tanto a mandíbula como a maxila. No entanto, as periféricas ocorrem principalmente na região anterior. Os exames radiográficos das lesões intraósseas apresentam as seguintes características: área radiolúcida uni ou multiloculada, com limites definidos e presença de pontos mineralizados em quantidades variáveis. O tratamento deve ser por enucleação, observando poucos relatos de recidivas. Além disso, destaca-se que algumas destas lesões são notadamente sólidas, enquanto outras se mostram com aparência cística, sendo as primeiras (sólidas) denominadas de tumor dentinogênico de células fantasmas.

calcifying odontogenic cyst, cisto odontogênico calcificante, tumores odontogênicos, odontogenic tumors

calcifying odontogenic cyst, cisto odontogênico calcificante, tumores odontogênicos, odontogenic tumors

Figuras: Aspecto clínico e radiográfico da lesão. Observar a expansão vestibular e palatina no exame clínico. A radiografia mostra lesão bem delimitada contendo dente incluso e pontos mineraiizados, além de reaborção dentária. Estas imagens foram cedidas pelo Prof. Wagner Henriques de Castro.

Microscopia

Nas figuras abaixo mostramos os aspectos macroscópicos e microscópicos do cisto odontogênico calcificante. A lesão mostra revestimento cístico, contendo células basais com núcleos bem corados e polarizados a distância da cápsula. Nas figuras abaixo é possível observar também  células semelhantes ao retículo estrelado do órgão do esmalte e numerosas células fantasmas (setas). As últimas são células ovoides, grandes, contendo citoplasma pálido e eosinofílico. Com a degeneração do núcleo, essas células evidenciam espaços vazios delimitados pelo remanescente da membrana nuclear. A presença das células fantasmas sugere o diagnóstico de cisto odontogênico calcificante, apesar da sua presença eventual em outras lesões odontogênicas. Algumas células fantasmas se fundem e sofrem mineralizações distróficas. Material dentinoide ou mesmo odontomas podem ser identificados em alguns tumores.

calcifying odontogenic cyst, cisto odontogênico calcificante, tumores odontogênicos, odontogenic tumors

calcifying odontogenic cyst, cisto odontogênico calcificante, tumores odontogênicos, odontogenic tumors

Figura: Aspecto macroscópico da peça cirúrgica (foto acima) e da sua face luminal ou interna (foto abaixo). Notar a presença de estruturas brancas mineralizadas.

calcifying odontogenic cyst, cisto odontogênico calcificante, tumores odontogênicos, odontogenic tumors

Figura: Aspecto radiográfico da peça cirúrgica confirmando a presença de estruturas mineralizadas na peça cirúrigica.

Figura: Aspecto microscópico com destaque para a presença de células fantasmas (setas).

 

Leitura Complementar:

1- Barnes L, Evenson JW, Reichart P, Sidransky D. Pathology & Genetics. Head and Neck Tumors. IARC: Lyon, 2005.

2- Reichart P, Philipsen H. Odontogenic Tumors and Allied Lesions. Quintessence Publishing: London, 2004.