Adenoma Pleomórfico

O adenoma pleomórfico é a neoplasia mais frequente da glândula salivar. Dentro da cavidade oral, localiza-se, prioritariamente, na região posterior do palato - ao contrário das neoplasias de tecido nervoso que são mais frequentes na porção anterior do palato duro. Ele é recorrente em pacientes adultos, cuja mucosa sobrejacente apresenta-se com aspecto íntegro. Considerando que as lesões malignas de glândula salivar correspondem a quase metade dos casos de neoplasias glandulares intrabucais, e que as mesmas nem sempre apresentam superfície ulcerada, a biópsia incisional é recomendada a fim de garantir o planejamento adequado do tratamento. Esse deve consistir na excisão cirúrgica do tumor, embora haja a possibilidade de recidivas em decorrência da pouca definição da sua cápsula.

adenoma pleomórfico

Figura A: Lesão tumoral revestida por mucosa íntegra.

 

Microscopia

 O adenoma pleomórfico apresenta grande diversidade de padrões histológicos. Basicamente, se observa a proliferação de células com diferenciação epitelial, morfologia cuboide ou basaloide, arranjadas em lençóis, cordões e estruturas ductiformes. Na periferia dessas estruturas há células com diferenciação mioepitelial formando principalmente áreas mixoides, hialinas ou condroides. As células com diferenciação mioepitelial apresentam morfologia fusiforme, e plasmocitoide; e quando localizadas na periferia dos ductos, exibem citoplasma claro. O tumor apresenta cápsula de espessura variável, com áreas de invasão por projeções de células neoplásicas.

adenoma pleomórfico

Figura B: Aspecto microscópico em menor aumento do adenoma pleomórfico. Observar os arranjos das células com diferenciação epitelial formando lençois, cordões e estruturas ductiformes (seta).

adenoma pleomórfico

Figura C: Nesta imagem as células com diferenciação epitelial (seta escura) exibem citoplasma eosinófilico e revestem internamente as estruturas que lembram ductos glandulares. Na periferia desses, observase-se células com diferenciação mioepitelial contendo citoplasma claro (seta azul). Mais externamente nota-se áreas hialinizadas.

 

Leitura Complementar:

1- Neville BW, Damm DD, Allen CM, Chi AC. Oral and Maxillofacial Pathology, Elsevier, 4ed., 2015.